«

»

set 17

Saída de Vargas é necessária para 2014

Entre os quatro estrangeiros, Vargas é no momento a peça com maior número de alternativas no banco – Foto: Lucas Uebel / Grêmio FPBA

Mesmo considerado um dos principais jogadores à disposição de Renato Portaluppi para os seguimentos do  Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil, a saída de Vargas do Grêmio ao fim desta temporada não se torna apenas uma tendência, mas uma necessidade. Diante do limite estabelecido pela CBF de que os clubes podem contar com no máximo três atletas estrangeiros por jogo, torna-se inviável e oneroso à instituição quatro jogadores de outras nacionalidades.

O complicador vem do artigo 45 do regulamento geral de competições da CBF, o qual estabelece o limite de três atletas estrangeiros relacionados na súmula. Regra retrógrada, uma vez que os clubes brasileiros já se caracterizam como importadores de jogadores sul-americanos e até, ainda de forma incipiente, do futebol europeu. Portanto, a entidade precisa atualizar as diretrizes à atual realidade do esporte local, mas para isso é necessário bom senso, muito ausente em nossos dirigentes.

CBF, presidida por José Maria Marin, mostra inércia em modificar o limite de três estrangeiros por partida – Foto: Divulgação CBF

Contudo, os problemas para a permanência de Vargas na Arena não passam apenas pela omissão da CBF em adequar o regulamento à nova realidade financeira dos clubes. Não se contesta que o chileno seja bom jogador, mas com salários elevados (cerca de R$ 500 mil mensais), ele ainda deve algo. Talvez ele seja ligeiramente melhor que Kleber – também caro –, mas entre os quatro estrangeiros, hoje, é Vargas o menos necessário para o Grêmio.

Riveros, sem a mesma pompa de Vargas, chegou ao Grêmio e assumiu imediatamente a titularidade, porque é um grande volante e deu segurança ao sistema defensivo. Barcos, por mais que ele ainda deva futebol e os 28 gols prometidos para atual temporada, é um bom camisa 9, jogador diferenciado e experiente e sem uma grande opção no banco. Maxi Rodriguez, que geralmente paga o pato quando Renato coça a cabeça por causa da presença do quarteto de gringos, é uma peça que não podemos abrir mão em um meio-campo carente de criação.

Maxi Rodriguez é peça importante para o meio-campo, mas geralmente não é relacionado com Vargas no time – Foto: Lucas Uebel / Grêmio FPBA

Diferentemente de outros estrangeiros no Grêmio, Vargas é o que tem maior número de alternativas. Kleber tem como qualidade o empenho e imposição nos jogos. Tanto que não sentimos falta do chileno enquanto jogava na Eliminatória Sul-Americana para a Copa do Mundo 2014. Além disso, Paulinho surge como uma opção a ser trabalhada por Renato. Na pior das hipóteses, Leandro, hoje emprestado ao Palmeiras, pode retornar na próxima temporada ou a gestão Fábio Koff pode buscar outro atacante brasileiro de características semelhantes.

Na partida contra o Atlético Mineiro, com nosso meio-campo completamente inoperante na criação, Maxi Rodriguez poderia ser uma peça mais fundamental que Vargas. O uruguaio, embora ainda esteja buscando uma melhor sequência de partidas no Grêmio, tem qualidades de passes e movimentação ausentes no setor.

Maxi Lopez também foi um dos gringos que caiu na graça da torcida, mas pouco fez por merecer esse status – Foto: Mauro Vieira / Agência RBS

Perante esse cenário, o torcedor também precisa parar de dar dose extra a jogador só porque ele fala espanhol (aliás, como bem destacou o Fagner do blog Grêmio Libertador). Essa complacência que já demos para Herrera, Miralles, Maxi Lopez, Bertoglio, Perea, Orteman, Richard Morales e tantos outros que tiveram passagens apagadas no Olímpico nos últimos anos. O Grêmio faz certo sim ao observar o mercado sul-americano, assim como peneirar atletas de todo o Brasil, mas é preciso separar bons atletas dos medianos para baixo.

Claro que Vargas não se enquadra como jogador ruim, mas é preciso analisar a relação custo e benefício do atleta. Além do empecilho regulamentar da CBF e o alto salário, Vargas falhou feio em momentos decisivos, como na eliminação do Grêmio diante do Independiente de Santa Fé pela Copa Libertadores e também cara a cara com Victor na derrota contra o Atlético Mineiro, na qual nos deixou distantes dos líderes do Brasileirão. Em ambas as partidas, ele se destacou com movimentação e qualidade, mas não foi efetivo quando precisou. 

14 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. Charles

    Não só discordo completamente como também não entendi a lógica dos argumentos: Vargas é melhor que Kleber, mais veloz, mais goleador, bem mais novo, custa o mesmo… temos que dispensa-lo? Como assim?
    “Kleber tem imposição”? O que quer dizer isso? Kleber é um atacante sem velocidade que joga longe da área, não só faz pouquíssimos gols, como tem pouquíssimas oportunidades de gol e raríssimas assistências. O que ele faz de mais produtivo para o time é sofrer faltas.
    Riveros é um volante bom, comum, superestimar sua utilidade, em relação a um bom atacante é também um erro.
    Vargas não da entrevistas, não faz media com imprensa e torcedor, é tímido, e por isso a má vontade é enorme. Mas é o melhor atacante do RS em 2013. A seleção Chilena sabe, a Espanhola sabe, a Itália sabe, mas queremos o Kleber trombador…
    Quem acha que o Napoli trocaria Vargas por Kleber?
    Enquanto trocarmos futebol por “raça”, “pegada”, nao ganharemos nada. Ta na hora de entendermos isso.

  2. Bruno Coelho

    Charles, disse que Vargas é ligeiramente melhor que o Kleber. Não acho o chileno muito melhor. Kleber se destaca pela imposição, aparece, tem personalidade, embora assim como Vargas, também seja supervalorizado. Ambos não são goleadores, embora Kleber tenha, se não me engano, mais gols que o Vargas. Mas o que pesa definitivamente a favor do Kleber nessa questão é uma: ele é brasileiro, Vargas é estrangeiro, sendo que há outros três que são mais importantes para equipe neste momento.

    O Grêmio neste momento precisa mais de Riveros, que de forma humilde, se tornou peça importante no meio-campo e Barcos, um camisa 9 que não temos uma opção madura no campo. E Maxi Rodriguez é jogador que precisamos contar durante toda a partida.

    Não se trata de trocar “futebol por raça”, em nenhum momento você leu isso no meu texto, principalmente porque sempre defendi que o Grêmio não é apenas raça. Mas futebol também é eficiência, nesse ponto, Vargas falhou em lances capitais, sendo um deles na eliminação da Libertadores (não é o único culpado, claro que não, mas o lance pesou sim).

    1. Charles

      Entendi o que escreveste, respeito, só não concordo. Vargas é muito melhor que Kleber, chegou no meio da Libertadores quando o time já começava a se despedaçar nas mãos do Luxa e, por diversos motivos, não teve uma sequencia de jogos. Quem jogou bem no time de Luxa2014? Mesmo assim fez gols importantes (Santos na vila, Santa Fe, Fluminense, Botafogo,…), lembro que o maior perdedor de gols gremista nos últimos tempos foi Jonas, artilheiro do brasileiro. Vargas perde gols porque esta la para perde-los, Kleber não perde, e também não faz… acho que os 2 tem 4 gols, Vargas tem bem menos jogos (descontando os de penalti da Lusa). Kleber passa jogos inteiros sem chutar uma bola no gol adversário (vide os últimos jogos de Portuguesa e Nautico, lanternas do BR13). Não podemos/devemos ter no ataque um jogador que só vale pelas faltas que cava.
      Se temos alguma chance neste brasileirão… é com Vargas encaixado neste time, dando mais velocidade e força ao ataque. Abrindo a defesa adversaria.
      Paulinho é fraco, quem sabe evolui. Maxi é promessa, verde, entra nervoso. Os 2 são para 2014.

      1. Bruno Coelho

        Charles, é questão de opinião, principalmente porque não acho Vargas muito melhor que o Kleber. Para mim, são jogadores semelhantes, com ligeira vantagem para o chileno. Ambos são bons jogadores, mas supervalorizados e ganham um salário elevado demais para a capacidade técnica que possuem.

        Veja bem, não sou contra o Vargas, queria sim que ele permanecesse, mas quando digo que ele deveria sair, é pelo seguinte:

        1- Temos outros três estrangeiros mais fundamentais que ele para 2014. Concordo quando diz que o Maxi ainda é verde, mas temos que prepará-lo para 2014, pois é uma peça com potencial e importante para a estrutura do time, ainda sem meio-campista com qualidade.

        2- Kleber e Vargas ganham praticamente o mesmo salário, mas no primeiro caso, há um contrato em vigência. Então de duas, uma: ou pagamos a rescisão ou emprestamos a outro clube pagando parte do salário (nenhum clube de SP ou RJ topa pagar R$ 500 mil por ele). Vargas, por sua vez, não vai onerar o clube, pois seria o fim do vinculo de empréstimo.

        3- Diferentemente dos outros três estrangeiros, temos alternativas mais viáveis e baratas para Vargas (isso sem citar o Kleber). Não acho ainda válido dizer que Paulinho é fraco (tampouco afirmar que ele é craque), pois jogou pouco, mas é um jogador a ser trabalhado para, quem sabe, se firmar no próximo ano.

        É questão de opinião, também discordo em parte de sua análise, mas o respeito é recíproco no caso.

        Abraço

  3. Mauro Sérgio Silva Dutra

    Bruno, meu companheiro de Blog,
    vou fazer uma ressalva quanto aos jogadores de sotaque castelhano. Miralles, Bertoglio, Perea, Herrera, Lipatin, Orteman e Chengue Morales foram mal, é verdade.
    mas o Maxi López, de todos eles, foi o único que teve bom aproveitamento. falhou em momentos importantes, é verdade. mas foi artilheiro do time na Libertadores 2009 e, ao lado do Jonas, foi nossa melhor dupla de ataque naquele ano, fazendo muitos gols.
    sobre o Vargas, acho que daria pra armar um time equilibrado fazendo uma linha de 3, com Kléber, Vargas e Zé, e só o Barcos.
    ele pode ser útil ainda

    1. Bruno Coelho

      Mauro, de acordo em relação ao Vargas, ele deve ser aproveitado ao máximo no Brasileiro e Copa do Brasil. A questão mesmo fica para 2014.

      1. Mauro Sérgio Silva Dutra

        Claro, concordo plenamente contigo

  4. Marcus Paulo Valerio

    Não acho que o Kléber seja melhor que o Vargas,em hipótese alguma.Acho o Kléber um atacante lento, sem técnica, que só parte para o contato físico, ele já domina a bola caindo,assim como acho o Barcos, um dos piores centroavantes que já vestiu a camisa do Grêmio.Para 2014, não ficaria com nenhum dos três, assim como dispensaria o Elano e o Zé Roberto, venderia, se possível o Alex Telles e o Bressan, e aposentaria o Dida, e se conseguisse, ainda, mandava o Pará, que é muito esforçado,mas não tem futebol pra ser o camisa 2 do Imortal,achar outro time pra jogar.
    Tentaria contratar o Bruno,do Flu ou o Vítor,do Goiás,para o lugar do Pará, o Anderson Martins,ex-Vasco ou o Neto,do Santos pra formar dupla com o Rhodolfo, o Ávine,do Bahia para a lateral esquerda.Para o meio, traria de volta o Diego Souza ou o Thiago Neves, e ainda o Marquinhos,do Vitória, ou o Lodeiro,do Botafogo, e para o ataque, Jonas, seria a minha ficha número 1, e traria um velocista, podendo ser o Maikon Leite ou o Neto Berola, do Atlético MG, e para a camisa 9, o André, do Vasco ou o Maxi Lopez, ou ainda o André Lima.Seria um elenco barato,mas mais eficaz do que o atual, na minha opinião.O que acham?

  5. Marcus Paulo Valerio

    O meu elenco para 2014:
    Goleiros: Marcelo Grohe,Busatto e Follman
    Laterais: Bruno, Moisés, Ávine e Wendell
    Zagueiros: Neto, Rhodolfo, Werley, Gabriel, Saimon, Rafael Thyere
    Volantes: Souza, Ramiro, Riveros, Fábio Rochemback, Matheus Biteco, Adriano
    Meias: Lodeiro,Marquinhos,Maxi Rodriguez,Guilherme Biteco,Jean Deretti
    Atacantes: Jonas, André, Neto Berola, Paulinho, Yuri Mamute, Paulinho

  6. Marcus Paulo Valerio

    Ali nos atacantes é o Lucas Coelho no lugar de um dos Paulinhos…

  7. Markus

    Meu Deus!!!
    Deixem o homem jogar. É o melhor atacante que o Gremio tem. Não venham com esta de Lucas Coelho e Mamute… Eles são apenas promessas, só isto.
    Riveros é um volante médio, não possui nada de especial. Igual a ele tem diversos no interior do Brasil. Aliás, não decide e nem decidirá nada…
    Kleber é esforçado e guerreiro, ok… O que mais?
    Barcos é um falso centroavante, lento, desengonçado e com baixa média de gols… É um andarilho, vejam a ficha dele, no clube que mais ficou não jogou mais de dois anos…
    Logo logo vai querer rodar pra ganhar um troquinho…
    Maxi Rodriguez pode ser uma boa aposta…
    O que precisamos é economizar em treinador, já devemos pro Luxemburgo e o Renato quer mais de MR$ 600 pra renovar. Lembrem da outra passagem dele, levou-nos a Libertadores e depois com tempo fracassou nas oitavas pra o Universidad Católica do Chile com duas derrotas horríveis mantendo Gilson, Rafael Marques e o lento Rochembach no time…
    Acordem… Pensem em futebol!!!

  8. Agostinho E. Alfaro

    Pessoal Gremista
    O nosso time sempre ganhou titulos com poucas estrelas e a maioria prata da casa, e como é a politica de futebol atual do clube???
    Vender os prata da casa pra comprar empréstimos de jogadores mercenáriosssssssssss
    Nem vou começar a falar nomes porque a lista é grande, pra mim fora todos estes prejuizos pro clube, todos sem exceção, deixar somente os que deram certo, e daqui pra frente investir nas categorias de base e criar novamente o gremio copeiro com alma gaucha, e pros que falam mal, daqui sairam varios craques de bola, não só volantes, peço que isto seja refletido por todos nós gremistas, porque eles vão embora com toda a grana do clube e nós ficamos com o prejuizo?????????????
    Que vão embora; Barcos, vargas, Kleber, ze roberto, elano, e estes emprestadosssssssss, sabe quanto o gremio gasta com estes mercenarios por mês????????????????
    Mais de 5 milhõesssssssssssssssssssssssssssss
    E eles não chutam 1 bola a gol em 45 minutossssssssss
    abs a todos e vamos acordarrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr gremistada
    “somos gauchos mas não dormimos de bombachaaaaaaaaaaaaa”

  9. Marcus Paulo Valerio

    Proponho o seguinte: o Grêmio compra ou aluga uma kombi ou uma towner, e põe dentro os seguintes jogadores: o Kléber, o Vargas, o Elano, o Zé Roberto, o Bressan, o Werley e o Barcos, de motorista, e manda eles lá para o Lami ou para a Praia da Alegria, em Guaíba…com combustível só pra ir…e sem freio, de preferência.

  10. Felipe

    Cara, não sei como ainda perdi meu tempo lendo isso, falando que o Vargas tem que sair, prefere ficar com o perna de pau do Barcos e o Kléber que não faz gol em ninguém, baita lógica essa tua !!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *